Mendonça garante que não antecipará saída de ministério

Ministro Mendonça Filho

                                                  Ministro Mendonça FilhoFoto: André Nery/MEC

Ao lado do presidente Michel Temer (PMDB), durante o ato de liberação de R$ 406 milhões para ensino médio em tempo integral, nesta quarta-feira (17), em Brasília, o ministro da Educação, Mendonça Filho (DEM), afirmou que pretende finalizar todas as metas estabelecidas em sua gestão, antes de se licenciar para disputar a eleição deste ano.

Ele garantiu que irá ficar à frente da pasta até o limite do prazo estabelecido pela legislação, contrariando especulações de que poderia antecipar sua saída, assim como fez o deputado federal Bruno Araújo (PSDB). O tucano, que foi titular da pasta das Cidades, deixou o ministério logo após um evento relacionado ao Cartão Reforma, em novembro do ano passado.

“Não há nenhuma despedida. O prazo que é da lei é 7 de abril e trabalho com essa data. Não há nenhum planejamento de deixar antes”, colocou Mendonça Filho, que integra o bloco de oposição em Pernambuco, reforçado por figuras como os senadores Armando Monteiro (PTB) e Fernando Bezerra Coelho (PMDB), além do ministro Fernando Filho (Minas e Energia) e do deputado federal Bruno Araújo (PSDB).

Leia também
Temer libera R$ 406 milhões para implantar no país modelo pernambucano de escola integral

Diante da indefinição sobre os nomes que encabeçarão a chapa oposicionista no estado, Mendonça confessou que ainda não decidiu se irá disputar a eleição de deputado federal ou se tentará outro posto. “Serei candidato, mas não sei a que, vou consultar meu eleitorado. Não quero misturar a minha missão como ministro de educação. Continuo focado com meu trabalho, das pautas consistentes de programas lançados. Teremos o Programa residência pedagógica para ser lançado ainda nesse semestre. Quero completar o leque de ações do MEC”, pontuou, em entrevista à Folha de Pernambuco.

Ausência
Na ocasião, o ministro também foi questionado sobre a ausência do governador Paulo Câmara (PSB) no evento, já que Pernambuco foi usado como referencial na implantação das Escolas de Tempo Integral. Mendonça então explicou que o socialista esteve no lançamento do primeiro edital de fomento as escolas de tempo integral no Ensino Médio e que o Estado estava representado pelo secretario estadual Fred Amâncio.

Com informações de Mirella Araújo, da editoria de Cotidiano

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>