Sport em busca da classificação contra Coruripe

Se no Campeonato Pernambucano o Sport navega em águas calmas ainda precisa ralar um pouco mais na Copa do Nordeste, ainda mais com a indefinição da situação do Sampaio Corrêa, que recuperou os seis pontos na semana passada – foi punido por escalar um jogdor irregular – e deixou o Leão na segunda colocação do Grupo B com sete pontos. O Sampaio está com oito mas será julgado pelo pleno do STJD na quinta-feira.

Por isso, o técnico colocará em campo o que tem de melhor no momento. O goleiro Magrão e o lateral-direito Vítor, poupados no duelo contra o Serra Talhada, no último domingo (8), pelo Pernambucano, estão de volta. O restante da equipe será a mesma

O adversário
Se o jogo tem caráter decisivo para o Sport, o peso ainda é maior para o Coruripe, que ainda alimenta esperança de classificação mesmo com três pontos – é o terceiro colocado. O técnico Jaelson Marcelino perdeu o lateral Denílson, machucado. Luís Mário e Renato disputam a posição.

Ficha do jogo:

Sport: Magrão; Vítor, Durval, Ewerton Páscoa e Renê; Rithely, Rodrigo Mancha e Diego Souza; Élber, Mike e Felipe Azevedo. Técnico: Eduardo Baptista.

Coruripe: Carlos; Renato (Luiz Mário), Jair, Williames José e Antônio Carlos; Jota (Aurélio), Mazinho, João Paulo e Tiago Lima; Ivan e Casagrande. Técnico: Jaelson Marcelino.

Local: Estádio Gerson Amaral, em Coruripe. Horário: 22h. Árbitro: Arilson da Anunciação (BA). Assistentes: Kildenn Tadeu e Márcio Freire (ambos da PB).




Náutico prepara Aflitos para voltar a mandar jogos

Foto: Bobby Fabisak/Acervo JC Imagem

O Náutico achou a brecha que esperava para repensar sua relação com a Arena.

A deixa foi dada pelo Governo do Estado, que criou uma comissão em fevereiro para discutir algumas cláusulas do contrato com o consórcio e evitar ter que cobrir o rombo nas contas da Arena toda vez que a meta de R$ 110 milhões de faturamento anual não for batida.

Em 2015, serão R$ 93 milhões.

Tanto o Governo quanto o Náutico, porém, sabem que rescindir o contrato unilateralmente é praticamente impossível. Os dois tentam apenas melhorar as condições.

E uma das condições que o Náutico quer é voltar a jogar algumas partidas em sua casa, nos Aflitos.

A direção, inclusive, já está levantando os custos para reformar o estádio, que vinha sendo usando pelo América no Pernambucano, mas que, por falta de laudo, foi interditado.

Um dos argumentos que o Náutico vai usar com a Arena é o de custos. Como o Governo pretende reduzir o aporte em dinheiro, o consórcio é que teria que mexer nos cofres para cumprir o que havia acordado com os alvirrubros.

O Náutico argumenta que Arena tem prejuízo ao marcar todos os jogos do Náutico lá, inclusive os de horários não adequados para um lugar que tem sérios problemas de mobilidade, difícil de chegar às 19h, e de sair quando as partidas começam às 22h.

Como até agora a Arena vinha repassando o prejuízo ao Governo, como no caso dos R$ 93 milhões desse ano, o consórcio não vinha ligando muito para isso. Mas a partir da renegociação do Estado, a história seria diferente.

As reformas nos Aflitos começam assim que o orçamento sair.




América vence e se afasta do rebaixamento

Imagem do jogo América x Pesqueira. Foto: Assessoria da FPF

O América venceu o Pesqueira por 1×0, na tarde desta terça-feira, na Ilha do Retiro, pela nona rodada do Hexagonal da Permanência do Campeonato Pernambucano. O gol foi marcado por Deisinho, aos 13 minutos da segunda etapa.

Com a vitória o Mequinha chegou aos 13 pontos e alcançou a terceira colocação e agora vai ‘secar’ o Vera Cruz para confirmar a permanência na elite do futebol pernambucano. O Galo das Tabocas é o penúltimo colocado com nove pontos e joga fora de casa contra o Ypiranga, já rebaixado, no Otávio Limeira, em Santa Cruz do Capibaribe, às 20h, também nesta terça. Na última rodada Vera Cruz e América se enfrentam no Carneirão e o jogo pode decretar o descenso de um dos dois times.

Porto x Atlético-PE – O Porto não tomou conhecimento do Atlético-PE e venceu por 4×2, no Estádio Antônio Inácio, em Caruaru, em tarde inspirada do atacante Kiros, autor de três dos quatro gols do Tricolor. Jefinho anotou o quarto já nos acréscimos.

Tarcísio e Alan descontaram para o Tatu-Bola. Com o resultado o Gavião do Agreste chegou aos 20 pontos e não pode ser mais alcançado. Já o Atlético pode entrar na zona de rebaixamento em caso de vitória do Vera Cruz diante do Ypiranga, no jogo que fecha esta nona rodada.




A chance do interior marcar presença é agora

Central foi campeão do primeiro turno. Foto: Divulgação/FPF

A César o que é de César.

Ficar só na roedeira sobre a campanha sinistra de Náutico e Santa Cruz é um pouco desmerecer o trabalho dos times do interior, que sem a mesma estrutura e orçamento das equipes da capital, encontraram um ponto de equilíbrio.

Quem já entrou nos “enta” como o vetusto blogueiro aqui, vê até com certa simpatia e nostalgia a boa campanha do Central. Lá pelos anos 1980, o alvinegro de Caruaru rivalizava aqui e acolá com o trio da capital ou com quem se metesse a besta no então Pedro Víctor, agora Luiz Lacerda.

Pergunte ao Flamengo de Bebeto, Jorginho e Mozer (tinha um Zico em campo, mas curiosamente jogava pelo Central), que levou ferro lá em 1986, no mesmo ano que a Patativa foi campeã brasileira da Série B.

Lembram?

O Central tem torcida própria e Caruaru uma crônica esportiva consistente. É legal ver o pessoal de lá trabalhando bem e colhendo os resultados.

O Salgueiro também não é nenhum novato e há pelo menos uma década se inseriu como força em Pernambuco. Jogou Série B, Copa do Brasil, Nordestão tem torcida que se identifica com o clube e administração profissional.

O Serra Talhada é menos tradicional, mas não o futebol da cidade. Nos anos 1990, dois times de lá – Serrano e Ferroviário – se revezavam na briga do Estadual. Nunca foi fácil vencer no Sertão. Nem sei se existe ainda, mas havia até uma briosa torcida por lá, a “Lampiões da Fiel”.

Os times da capital já fizeram equipes que beiravam à mediocridade antes e os times do interior não tiveram competência para se aproveitarem disso.

Essa pode ser justamente a diferença em 2015.




Hexagonal da Permanência com jogos decisivos nesta terça

Foto: Marlon Costa/FPF

A penúltima rodada do Hexagonal da Permanência do Campeonato Pernambucano será disputada nesta terça-feira (10) com três jogos. Vera Cruz, América e Serra Talhada lutam para não se juntarem ao já rebaixado Ypiranga no Z-2. A situação mais complicada é do Galo das Tabocas, penúltimo com nove pontos.

No entanto a missão desta rodada é um pouco fácil. O Vera enfrenta o lanterna Ypiranga fora de casa, no Estádio Otávio Limeira, às 20h. Mais cedo, duas partidas: o América, quarto colocado com 10 pontos recebe o já livre de rebaixamento Pesqueira, às 15h, na Ilha do Retiro.

No mesmo horário, Porto x Atlético Pernambucano medem forças no Antônio Inácio, em Caruaru. O Atlético ocupa a terceira posição e ainda corre risco de ser rebaixado. Já o Gavião do Agreste é o líder do turno e quer apenas terminar em grande estilo.




Defesa é setor do Náutico que mais incomoda Lisca: “Esse é o mistério”

Lisca Náutico (Foto: Aldo Carneiro / Pernambuco Press)
Antes mesmo de liderar o Náutico na reestreia – empate por 2 a 2 contra o Central, pelo Campeonato Pernambucano, na Arena Pernambuco -, Lisca disse estar acompanhando o time de longe. Do Rio Grande do Sul, onde reside, assistiu partidas e pesquisou os números da equipe. E um fato que já o incomodava materializou-se após o duelo contra a Patativa: a grande quantidade de gols tomados pela equipe.
Nos dois últimos confrontos, é bem verdade que o ataque funcionou. Foram cinco gols marcados. A defesa, em contrapartida, também foi vazada cinco vezes. O time é o pior no quesito no Grupo C da Copa do Nordeste – levou oito – e tomou outros seis em sete disputas pelo Pernambucano.




Por liderança, Batista garante Sport titular contra Salgueiro na Arena PE

Sport treino TR (Foto: Lucas Liausu)
O Sport garantiu a classificação para a próxima fase do Campeonato Pernambucano, mas isso não garante os reservas nos jogos seguintes do Estadual. A prática foi adotada em outras duas oportunidades – contra Salgueiro e Central -, mas o técnico Eduardo Baptista adiantou ter um novo objetivo na atual fase: chegar ao final do hexagonal do título na primeira colocação e garantir o direito de decidir a semifinal e a final na Ilha do Retiro. Por isso, tendência é que a equipe principal continue sendo acionada durante na competição até a conquista da meta




Presidente prestigia treinador e mira avaliação imediata do elenco do Santa

Ricardinho Santa Cruz (Foto: Aldo Carneiro / Pernambuco Press)
Mesmo após nova derrota no Campeonato Pernambucano, dessa vez para o Salgueiro, no último domingo, por 1 a 0, Ricardinho segue forte no comando técnico do Santa Cruz. A condição do treinador foi ratificada pelo presidente do clube, Alírio Moraes. O mandatário coral reconheceu a campanha instável e disse entender a cobrança da torcida. Mas, ainda sim, segue prestigiando o técnico.
Não é de hoje que Alírio guia os caminhos do Santa Cruz em vias pouco comuns no futebol nacional. Por aqui, toda e qualquer culpa sempre recai nos treinadores. Por enquanto, a ideia é se reunir com membros da comissão técnica para avaliar, na realidade, a produção de alguns jogadores.

– A pressão da torcida é natural. Quando um time tem quatro derrotas em sete jogos, é claro que a torcida vai pressionar. Já esperávamos isso. Mas nosso projeto é de continuidade. Não pensamos em outros nomes. Nosso projeto é com Ricardinho – afirmou Alírio.

Apesar da campanha abaixo das expectativas, neste início de temporada, o presidente do Santa Cruz voltou a pregar uma maior sequência da equipe. Essa condição, neste momento, passa pela manutenção do treinador. Apesar disso, Alírio Moraes deixou claro que o baixo rendimento de alguns atletas será discutido.

– Teremos uma reunião para discutir isso. Nós temos inegavelmente um plantel de qualidade, com bons jogadores. Mas estamos analisando alguns perfis que não estão rendendo o esperado. Uma avaliação será feita nos próximos dias – confirmou.

Após a derrota para o Salgueiro, o Santa Cruz terá uma semana para se preparar para o próximo confronto: encara o Central, no Arruda, às 16h, no domingo. A partida é crucial para as pretensões do Tricolor, que neste momento tem sete pontos, e está fora da zona de classificação às semifinais do Pernambucano.




Sport vence Serra Talhada fora de casa e está nas semi finais do PE

Paulo Paiva/DP/D.A Press
Com um gol de Diego Souza no começo da partida e parando nas mãos do goleiro Gleibson, o Sport venceu o Serra Talhada por 1×0 neste domingo (8), no Pereirão, em Serra Talhada, e garantiu a vaga nas semifinais do Campeonato Pernambucano com três rodadas de antecipação e 18 pontos. O Leão não teve um volume de jogo tão grande quanto no meio da semana, contra o Socorrense, mas dominou o jogo e criou as oportunidades mais claras.
O Sport adotou uma postura parecida com a do Socorrense no início do jogo: adiantou a marcação para evitar uma já esperada pressão inicial do time da casa. E deu tão certo que os visitantes conseguiram o gol antes dos dez minutos. Mike recuperou a bola no meio de campo e acionou Elber. O camisa sete percebeu o avanço de Diego Souza pela esquerda e rolou. Ele só teve o trabalho de chutar cruzado, sem chance para Gleibson: 1×0.




Santa Cruz mantém escrita com derrota para Salgueiro

Foto: Rodrigo Carvalho / JC Imagem
O Santa Cruz não tem boas histórias para contar quando o assunto envolve o Salgueiro. Na tarde deste domingo (8), a equipe coral perdeu para os sertanejos por 1×0, no Cornélio de Barros, e se complicou na tabela do Campeonato Pernambucano 2015. O gol da partida foi marcado por Anderson Lessa, aos 30 minutos do segundo tempo. Com uma clara lentidão no meio-campo, o Tricolor do Arruda não conseguiu criar boas jogadas e acabou sendo surpreendido pelo adversário, que soube segurar os três pontos até o apito final.
Com a derrota, o Santa saiu do grupo que garante vaga nas semifinais do torneio estadual, entrando em situação de perigo nesta reta final. A equipe ainda junta sete pontos e pode acabar a rodada na lanterna – dependendo do resultado do jogo entre Náutico x Central, que começa Às 18h30. Já o Salgueiro entrou no G4 e pulou para a terceira posição, com oito pontos conquistados. É a segunda vez que o Carcará bateu a Cobra Coral neste Estadual – já havia vencido também por 1×0 no Arruda.

Ficha do jogo
Salgueiro 1
Luciano; Marcos Tamandaré (Luiz Eduardo), Ranieri, Rogério Paraíba e Lúcio; Rodolfo Potiguar, Moreilândia, Vitor Caicó (Pio) e Cássio; Jeferson Beger e Júlio Estevão (Anderson Lessa). Técnico: Sérgio China.
Santa Cruz 0
Fred; Bileu, Alemão, Danny Morais e Léo Veloso; Edson Sitta, Bruninho (Emerson Santos), Raniel (Biteco) e João Paulo; Waldison e Betinho (Anderson Aquino). Técnico: Ricardinho.
Árbitro: Sebastião Rufino Filho
Assistentes: Albino de Andrade e Elan Vieira de Souza
Gol: Anderson Lessa (30′ do 2ºT)
Cartão amarelo: Luciano, Tamandaré, Potiguar e Cássio (Salgueiro); Alemão e Edson Sitta (Santa Cruz).